Month: março 2019

Um dia após queda do presidente do Inep, diretor responsável pelo Enem pede para deixar o cargo

O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) informou, na noite desta quarta-feira (27), que Paulo César Teixeira, diretor de Avaliação da Educação Básica, pediu demissão. A diretoria que ele coordenava é responsável pela realização do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). É a 13ª baixa no alto escalão do MEC e do Inep desde o início do novo governo (veja cronologia da crise no MEC abaixo). O pedido de demissão de Teixeira ocorreu no dia seguinte ao da saída de Marcus Vinicius Rodrigues do cargo de presidente do Inep. A exoneração de Rodrigues foi publicada na terça-feira (26), após polêmica sobre portaria que adiou a avaliação da alfabetização. 
 

 

Fonte:IPAE 136 – 29/03/19

Ministro da Educação torna sem efeito portaria editada pelo INEP sobre avaliação

O Ministro da Educação editou a Portaria nº 689, de 25 de março, tornando sem efeito a Portaria nº 271, de 22 do mes corrente, editada pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira – INEP, que “estabelece as diretrizes de realização do Sistema de Avaliação da Educação Básica (SAEB) no ano de 2019. A decisão mostra situação confusa no MEC eis que não é comum o titular da pasta tornar sem efeito um ato legítimo aprovado pelo presidente de uma autarquia. Apesar de sua vinculação ao MEC tem uma estrutura própria e seus atos não são subordinados à um referendum do Ministro. A portaria do Ministro pode ser vista pelo link  http://www.in.gov.br/materia/-/asset_publisher/Kujrw0TZC2Mb/content/id/68565007 

 

 

Fonte:IPAE 120 – 27/03/19

Conselho Nacional de Educação delega parte de suas atribuições para a Secretaria de Regulação e Supervisão da Educação Superior

A Câmara de Educação Superior do CNE editou a Resolução nº 1, de 19 de março de 2019, delegando ao Secretário de Regulação e Supervisão da Educação Superior do Ministério da Educação, por prazo indeterminado competência para a prática de atos de regulação compreendidos nos arts. 24, 27 e 32, § 1º do Decreto nº 9.235, de 15 de dezembro de 2017, visando aos atos de credenciamento provisório, de concessão da prerrogativa para Faculdades com Conceito Institucional máximo registrarem diplomas por elas expedidos e de extensão de prerrogativas de autonomia para campus fora de sede de universidades pertencentes ao sistema federal de ensino. O ato pode ser acessado pelo link http://www.in.gov.br/materia/-/asset_publisher/Kujrw0TZC2Mb/content/id/68365380 

 

Fonte: IPAE 112 – 26/03/19

EDITAL Nº 24, DE 22 DE MARÇO DE 2019 – PROGRAMA UNIVERSIDADE PARA TODOS – Informativo SEMERJ

Foi publicado hoje o EDITAL Nº 24, DE 22 DE MARÇO DE 2019, que torna público o cronograma e demais procedimentos relativos à oferta de bolsas remanescentes do Programa Universidade para Todos – Prouni referente ao primeiro semestre de 2019.

Dentre outras disposições, prevê o Edital que as inscrições para a ocupação das bolsas remanescentes do Prouni deverão ser efetuadas exclusivamente pela internet, por meio da página do Programa no endereço eletrônico http://siteprouni.mec.gov.br, observado os períodos de 26 a 29 de março de 2019, para o CANDIDATO não matriculado na instituição de educação superior – IES em que deseja se inscrever à bolsa remanescente; ou de 26 de março até o dia 30 de abril de 2019, para o CANDIDATO matriculado na IES em que deseja se inscrever à bolsa remanescente.

Informativo SEMERJ – 25-03-2019 – A

Conselho Nacional de Educação disponibiliza súmula dos pareceres aprovados na reunião de janeiro

O Diário Oficial da União de 18 de março publicou a Súmula dos Pareceres do Conselho Pleno e da Câmara de Educação Superior do Conselho Nacional de Educação que foram aprovados na reunião ordinária dos dias 21 a 24 de janeiro de 2019. O acesso pode ser feito pelo linkhttp://www.in.gov.br/materia/-/asset_publisher/Kujrw0TZC2Mb/content/id/67378421

 

Fonte:IPAE 090 –  21/03/19

Ensino a distância (EAD) será maior que ensino presencial até 2023

Em 2014, o mercado de EAD movimentou mais de 165 bilhões de dólares no mundo, e para 2022, as projeções apontam para um mercado de mais de 243 bilhões de dólares. De acordo com a pesquisa divulgada pela ABMES (Associação Brasileira de Mantenedoras de Ensino Superior), o ensino a distância tem crescido em um ritmo muito mais acelerado do que o ensino presencial. Segundo o estudo, o EAD deve ultrapassar em breve o ensino tradicional: estima-se que 51% dos estudantes matriculados no Ensino Superior deverão recorrer ao EAD até 2023, contra 49% dos que optarão por salas de aula tradicionais. A capacitação profissional é pré-requisito para quem busca entrar ou se manter no mercado de trabalho, isto é fato, e a internet trouxe novas possibilidades para o âmbito da educação. De acordo com o Censo EAD BR, a busca por cursos de Ensino Superior a distância cresceu no ano anterior. Além da graduação, também tem aumentado a procura por cursos livres online. Dentre as plataformas de ensino a distância mais populares, segundo a Forbes, destacam-se o Coursera, criado em 2012 por professores de Stanford (EUA), e a edX, plataforma lançada pelo MIT e Universidade de Harvard também em 2012. De acordo com a Forbes, a estimativa de receita do Coursera era de US$140 milhões de dólares em 2018. No Brasil, em 2017 cerca de 57% de toda a Educação a Distância foi destinada a cursos livres e de capacitação profissional, sendo que destes, apenas 11% dos estudantes de EAD eram graduandos em ensino superior.
 

 

Fonte: IPAE 083 – 20/03/19

Universidade Corporativa SEMERJ

TRANSFORMAÇÃO DIGITAL NAS INSTITUIÇÕES DE ENSINO SUPERIOR:
A ÁREA ACADÊMICA

 

Nos rumos da indústria 4.0 – integrante de um mundo caótico, volátil e incerto – o questionamento da universidade atual é tido como inevitável.

  • Como formar um tecnólogo, bacharel ou licenciado com os saberes até aqui reunidos se o egresso lidará com um mundo em profunda transformação?
  • Como preparar este profissional para o mercado de trabalho futuro, se a OCDE prevê a extinção de 60% das ocupações atuais antes da sua aposentadoria?

Currículos, professores, estudantes e modalidades, tudo será diferente. Esse evento então se propõe a investigar quais são os rumos dessa Universidade 4.0.

 

  • PÚBLICO-ALVO
    Mantenedores, Reitores, Pró-Reitores, Diretores e Coordenadores de Curso

 

  • PROGRAMAÇÃO:
    09h00: Abertura
    09h15: Os reflexos das tecnologias na área acadêmica das IES e as novas regras para emissão e registro de diploma por meio digital – Prof. João Roberto Alves, Presidente do IPAE
    09h45: A aprendizagem e a formação em transformação – Prof. Dr. Maximiliano Damas, Pró-Reitor da Unicarioca
    10h45: Grupos de discussão a partir da pauta anterior
    11h15: Coffee-break
    11h30: A sala de aula e o professor em transformação – Prof. Dr. Alexandre Nicolini, Coordenador da UC-Semerj
    12h30: Grupos de discussão a partir da pauta anterior
    13h00: Encerramento

 

  • DATA E HORÁRIO
    DATA: 11 de abril de 2019 (quinta-feira)
    HORÁRIO: 9 às 13 HORAS
    LOCAL: Av. Rio Branco, 277, Sala 1410, Centro, Rio de Janeiro

 

  • INVESTIMENTO:
    IES Associada: – R$200,00 por participante
    IES Não Associada: R$500,00 por participante

 

  • INSCRIÇÕES ENCERRADAS

Ricardo Vélez continua no comando do Ministério da Educação

O presidente Jair Bolsonaro afirmou nesta terça-feira (12) que o ministro da Educação, Ricardo Vélez Rodríguez, continua à frente da pasta. Indicado para o primeiro escalão pelo escritor e ensaísta Olavo de Carvalho, Vélez ficou na berlinda do governo e passou a ser cogitada a demissão dele após ele se envolver em uma série de polêmicas. O último episódio que fez o ministro da Educação balançar no cargo foi o confronto entre assessores da pasta apadrinhados por Olavo de Carvalho e militares nomeados pelo próprio Vélez. Segundo o blog do colunista do G1 Valdo Cruz, para tentar acabar com a guerra dentro do Ministério da Educação, o presidente da República determinou que Vélez demitisse não só os assessores ligados a Olavo de Carvalho mas também os militares que estavam gerando insatisfação no escritor e “guru” do atual governo. As primeiras exonerações do MEC foram oficializadas nesta segunda-feira em uma edição extraordinária do “Diário Oficial da União”. A Casa Civil exonerou seis nomes que ocupavam cargos do alto escalão do Ministério da Educação. Na mesma edição do “Diário Oficial”, o governo também publicou uma portaria nomeando novos ocupantes para três dos seis cargos que ficaram vagos. O cargo de assessor especial e os dois cargos de diretores de programas do MEC não tiveram novas nomeações.
 

 

Fonte:IPAE 041 – 13/03/19

Ministério da Educação descredencia mais duas instituições de ensino superior

O Ministério da Educação publicou despachos da Secretaria de Regulação e Supervisão da Educação Superior do Ministério da Educação que aplica pena de descredenciamento de duas instituições de ensino superior, sendo uma em Minas Gerais e outra em Pernambuco.
Embora as decisões da SERES sejam passíveis de recurso para o Conselho Nacional de Educação, os mesmos não têm efeito suspensivo. 
Isso significa que, na prática, trazem grande prejuízo para a comunidade educacional eis que dificilmente alunos renovam suas matrículas ou prosseguem estudando numa situação de incerteza.
 

Fonte: IPAE 033 – 12/03/19