Galeria

SEMERJ vem ao Sul Fluminense para debater as Transformações Digitais e Ensino Superior

O encontro regional aconteceu no Centro Histórico Cultural, no campus Olezio Galotti, em Três Poços

Coordenado por um dos vice-presidentes do Semerj, José Ivo de Souza, tendo a presença de representantes das IES do Sul Fluminense, entre elas UGB, UBM e Dom Bosco, o UniFOA abrigou no dia 17 de junho o “1º Encontro Regional do Sindicato das Entidades Mantenedoras de Estabelecimentos de Ensino Superior do Estado do Rio de Janeiro (Semerj)”, evento inédito na região Sul Fluminense, que reuniu 110 participantes no Centro Histórico Cultural, no campus Olezio Galotti, em Três Poços. Estiveram presentes mantenedores, reitores, pró-reitores, diretores, coordenadores e professores de diversas instituições para debater a “Transformação digital nas instituições de Ensino Superior: a área acadêmica”.

O evento contou com as palestras: “A aprendizagem e a formação em transformação”, ministrada pelo pró-reitor da Unicarioca, Professor Doutor Maximiliano Damas; e “A sala de aula e o professor em transformação”, tema apresentado pelo Coordenador da UC-Semerj, Professor Doutor Alexandre Nicolini.

A diretora executiva do Semerj, Vera Lígia Gomes, falou sobre as missões da instituição, que uma delas é auxiliar no desenvolvimento e treinamento das instituições de ensino: “A ideia é agregar valor. O evento foi pensando para fortalecer todas as regiões do estado e o tema vai de encontro com um dos maiores desafios propostos na atualidade que é a tecnologia”.

Segundo o reitor do UniFOA, Carlos José Pacheco, o Brasil já conta com excelentes projetos, pesquisas e softwares. O que antes era considerado uma tendência passageira hoje é realidade e já muda a vidas. “Hoje em dia não falarmos mais em transformação sem tecnologia. Utilizando-a como aliada, temos relações de ensino/aprendizagem que unem ainda mais aluno, professor e instituição”, destacou o reitor do UniFOA, Carlos José Pacheco.

Nos rumos da indústria 4.0 o questionamento da universidade atual é inevitável. “Ao fazermos um panorama da educação no mundo, podemos atestar facilmente que as instituições de ensino se encontram em estágios diferentes quando nos referimos ao uso da tecnologia. A jornada da transformação digital na educação é um caminho longo ao qual já iniciamos a caminhada”, finalizou o superintendente geral da FOA e vice-presidente do Semerj, José Ivo de Souza.

Sobre o Semerj

Fundado em 21 de dezembro de 1981, o Sindicato das Entidades Mantenedoras de Estabelecimentos de Ensino Superior do Rio de Janeiro, foi constituído para fins de estudo, coordenação, proteção e representação legal das IES com base territorial no Estado do Rio de Janeiro. Com o intuito de colaborar com os Poderes Públicos e as demais associações, no sentido da solidariedade social e da sua subordinação aos interesses nacionais.

A missão é representar legalmente as Instituições de Ensino Superior no Estado do Rio de Janeiro, defendendo, perante as autoridades administrativas ou judiciárias, os interesses gerais ou individuais de nossos associados.

SEMERJ – Sindicato das Entidades Mantenedoras de Estabelecimentos de Ensino Superior do Estado do Rio de Janeiro.
Endereço: Av. Rio Branco, 277 – sala 1410 – Centro, Rio de Janeiro – RJ, 20040-009 
Telefone: (21) 3852-0577 – (21) 3852-0579 | semerj@semerj.org.br.

 

 

Fonte: Canal 36

Por: Carlos DeAraújo- Jornalista

clique aqui

Audiência com o ministro da Educação

Rui Otávio Bernardes de Andrade, Vice-Presidente Executivo Semerj, Ricardo Vélez Rodríguez, Ministro da Educação e Prof. Celso Niskier, Vice-Presidente Semerj

Rui Otávio Bernardes de Andrade, Vice-Presidente Executivo Semerj, Ricardo Vélez Rodríguez, Ministro da Educação e Prof. Celso Niskier, Vice-Presidente Semerj

Audiência com o ministro da Educação
Realizado na sede do Ministério da Educação, em Brasília/DF, o encontro foi uma iniciativa do Fórum das Entidades Representativas do Ensino Superior Particular com o objetivo de apresentar as lideranças do setor ao novo ministro, bem como se colocar à disposição para o diálogo e a atuação conjunta, marcas que caracterizam o Fórum desde a sua fundação.