Escola rural do Amazonas celebra conexão com internet para 376 alunos

Internet por satélite foi implementada por meio do programa Educação Conectada

Dyelle Menezes, do Portal MEC

Foi com festa para alunos, professores e gestores que uma escola da zona rural do Amazonas comemorou um passo importante após 19 anos de funcionamento: o acesso à internet. Com 376 alunos do ensino fundamental, a Escola Municipal Lili Vasconcelos, no município de Manacapuru, ganhou a conexão por meio do programa Educação Conectada, do Ministério da Educação (MEC).

Para a aluna Ana Santos, de 14 anos, do 8º ano do ensino fundamental, o acesso à internet permitiu a descoberta de um mundo novo. “A gente está comemorando muito a chegada da internet na escola. Facilitou a realização de diversas pesquisas, já que antes dependíamos somente dos livros impressos”, explicou a estudante que sonha em ser médica do Exército do Brasil.

A conexão ainda vai ajudar na formação de 15 professores da educação básica que trabalham na escola. Eles já estão sendo capacitados para utilizar a internet na sala de aula.

De acordo com o coordenador de Tecnologias e Inovação da Educação Básica do MEC, Alexandre Mathias, a internet vai possibilitar a implementação de um projeto pedagógico mais criativo e mais inovador. “Estudantes e professores mais motivados, com um benefício que permite economia financeira e acesso a uma quantidade muito maior de conteúdos. É isso que a internet permite”, afirmou.

Mathias também destacou que um dos objetivos do programa é tornar o ensino mais igualitário no Brasil. “As escolas dos quatro cantos do país poderão ter acesso a conteúdo dos mais diversos tipos e formatos, tanto no Amazonas quanto em São Paulo”, exemplificou.

Mas não são apenas os alunos e professores da escola do Amazonas que serão beneficiados pela tecnologia. A comunidade não vai ficar de fora. O prefeito da cidade de Manacapuru, Beto Dangelo, lembrou que a unidade fica em uma região afastada do município e que as pessoas que vivem lá poderão aproveitar a conexão para realizar serviços simples.

“Os moradores daqui poderão utilizar a internet para pagar contas. A internet veio como uma facilitadora para toda a comunidade, principalmente diminuindo as distâncias que são tão grandes no Amazonas”, afirmou Dangelo.

O programa – O Educação Conectada já levou o acesso à internet para cerca de 7 mil escolas rurais de norte a sul do Brasil, em 2019. Em agosto deste ano, o MEC repassou R$ 60 milhões para o Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC) com o objetivo de implementar o programa via satélite. Essa foi a segunda do total de seis parcelas que somarão R$ 360 milhões destinados à iniciativa até 2023.

Nesta segunda-feira, 4 de novembro, o MEC lançou outra etapa do programa: o Educação Conectada Terrestre. Serão mais 24,5 mil escolas públicas localizadas em áreas urbanas atendidas. Com investimento de R$ 82,6 milhões, o projeto vai alcançar 11,6 milhões de estudantes em 4.545 municípios e no Distrito Federal.