Estudantes esbarram em baixa oferta de bolsas de pós-graduação no Brasil

A pós-graduação é uma das excelentes alternativas para a valorização de um profissional no mercado de trabalho. Por ter poucos brasileiros com este nível acadêmico, a capacitação costuma representar um aumento significativo na remuneração dos trabalhadores no País. No entanto, a escassez de bolsas de estudos para uma pós dificulta o ingresso de novos estudantes.

Recentemente, o Governo Federal anunciou o corte de diversas bolsas da Capes (Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal do Nível Superior), um modelo de formação que costuma exigir dedicação integral aos estudos. Com isso, grande parte dos cursos de pós-graduação stricto sensu – mestrado, doutorado e pós-doutorado -, mais direcionados à pesquisa acadêmica, deixam de ter a opção de gratuidade nas universidades públicas.

Já em programas lato sensu, nos quais é mais possível conciliar o trabalho com o curso, as pós-graduações também esbarram na desafiadora realidade da baixa oferta de bolsas de estudos. Neste panorama, o crédito educacional torna-se uma boa opção para viabilizar a capacitação que representa um salto no mercado de trabalho. Com ele, o estudante pode pagar as mensalidades em um prazo maior, quitando somente após o período previsto de formatura.

Praticando a menor taxa administrativa do mercado, o CredIES é uma alternativa oferecida pela Fundacred, fundação sem fins lucrativos, para os cursos de pós-graduação. Em torno de 90 mil estudantes já utilizaram o crédito educacional entre as mais de 200 instituições de Ensino Superior conveniadas em diversos estados. Facilitar a continuação da formação acadêmica das pessoas integra a missão da Fundacred de fomentar o acesso ao ensino no Brasil.

Por: Assessoria de Imprensa

 

Fonte: Fundacred

Clique aqui.

Categorias